terça-feira, 30 de setembro de 2014

A urgência de uma intervenção militar em 2014

Sábado, 27 de setembro, em panfletagem eleitoral no Centro de Porto Alegre, nos deparamos com o medonho ato "intervenção militar já no Brazil".
Alguns militantes de outros partidos, paravam, falavam com a gente, outros horrorizados com com a cena se aproximava e eram xingados, coagidos e filmados.

Confesso que fiquei muito assustada quando vi que pessoas paravam e aplaudiam o discurso  daqueles homens "defensores da moral e dos bons costumes" atacando  o governo, que para eles o PT estava em uma tentativa de promover uma ditadura comunista (?), financiar Cuba e fazer a manutenção de professores que disseminam a ideologia marxista nas escolas e universidades para formar um exército vermelho, que vai espalhar o homossexualismo por ai.

Ai.

Isso mesmo. Em pleno sábado a tarde. 2014.

Agravante: um dos "puliça" que implicou com nosso material, parou para tirar fotos com aqueles doentes.

Agravante positivo: o artista de rua que fazia a estátua do Laçador, balançava o laço impaciente, subia e descia do pedestal, comentou "ta brabo essa gente".

Resumo: fizeram um griteiro, encheram o saco, coagiram  e em menos de 1h, foram embora.

Precisamos estar vigilantes, pela democracia, pelos nossos direitos, pela nossa sobrevivência, pela nossa vida. Pelo nosso país e por nossa sociedade. Pelo mundo que queremos.

É necessário ser vigilante, não da moral e dos bons costumes, mas da liberdade.


Por MARIA, L.P.

Nenhum comentário:

Postar um comentário