quarta-feira, 2 de abril de 2014

Por que eu sou feminista?

Outro dia, bebendo com um amigo que conheci a pouco, ele me pergunta por que sou feminista.
  Listo alguns motivos:


65% dos brasileirosacham que mulher de roupa curta merece ser atacada

Resultados assustaram até autores do estudo do Ipea; retrato da vítima de violência sexual indica ainda que mais da metade das vítimas tinha menos de 13 anos e há casos de estupro coletivo
Maioria dos brasileiros acredita também que número de estupros diminuiria se mulheres soubessem se comportar, mostra estudo do Ipea
 - Como se a roupa fosse determinante para o estupro. O maior causador de estupros é o estuprador e a cultura do estupro em nossa sociedade, que legitima esse tipo de violência.

Maior parte dos brasileiros se incomoda em ver dois homens ou mulheres se beijando
Pesquisa do Ipea divulgada nesta quinta-feira mostra que 59% dos entrevistados sentem desconforto ao ver a cena
- Como se a sexualidade fosse algo contagioso. Se fosse, qualquer homossexual em contato com hétero seria contaminado, não apenas no movimento contrário.
Homofobia não é opinião. Homofobia mata. 

54,9% acreditam que existe'mulher para casar', diz pesquisa
Segundo autores do estudo, respostas mostram noção estereotipada
- Logo, eu não sou para casar. Em parte, isso me conforta.

Em propaganda, Metrô de SP diz quelotação é bom para xavecar a mulherada
- Como se não bastasse o altíssimo número de casos registrados de assédio nos transporte público em todo país, por algum motivo existem vagões reservados para mulheres. Não é por que gostamos (ou não) de rosa.

Mulheres denunciam violênciaobstétrica
- Milhares de mulheres saem das salas de parto com mutilações irreversíveis, além do abuso e das humilhações do tipo “na hora que fez não gritou”.

Divulgarou compartilhar fotos íntimas na internet é crime
Adolescente gaúcha de 16 anos pode ter sido vítima de cyberbullying.
- Banalização do corpo e superexposição nas redes sociais tem afetado as meninas que mostram o corpo, e não pune quem compartilha, expõe e humilha essas meninas. O pior, os casos vêm aumentando assustadoramente, levando muitas jovens à depressão e ao suicídio.

Brasil:aborto clandestino é a quinta causa de morte materna
A cada dois dias, uma brasileira (pobre) morre por aborto inseguro, um problema de saúde pública ligado à criminalização da interrupção da gravidez e à violação dos direitos da mulher.
- Enquanto a classe média paga clínicas, que enriquecem na clandestinidade, a mulher pobre morre com abortos mau feitos, com agulha e tricot, medicamentos e outras formas bárbaras, que quando levadas ao socorro ao invés de receberem atenção cuidado, são criminalizadas.


Violência contra a mulher: Brasil registra 5,6 mil feminicídios a cada ano
- Mesmo com a Lei Maria da Penha e com as políticas implementadas com a criação da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, os índices de feminicídio só sobem. Algo está errado.


Mas, qual era a pergunta mesmo?
Ah, por que sou feminista... E radical? Sim. Sou radicalmente a favor das mulheres.
Sou feminista por que sou mulher, negra e lutadora.
Luto por mim, mas luto por todas aquelas que são oprimidas

Estarei no Parque da Redenção, com as minhas companheiras no dia 13 de abril para a III Marcha das Vadias de Porto Alegre.

Vadia, feminista e lutadora. Em marcha até que todas sejam livres!


Por MARIA,L.P.

Nenhum comentário:

Postar um comentário