quinta-feira, 17 de abril de 2014

Consciência de classe

Consciência de classe:  uns não sabem o que é e têm, outros sabem, e escolhem não tê-la.

Episódio 1: Participo de parte de um ato contra o aumento das passagens em Porto Alegre, ato esse de estudantes secundaristas de duas grandes escolas da cidade. 
Saio de fininho, e vejo uma senhora com grandes rolos (tipo Dona Florinda) olhando, tentando entender  o que acontecia.
Ela me chama, já que estou de camiseta e adesivos, perguntando o que estava acontecendo.
- É um ato dos estudantes do Julinho e do IE contra o aumento das passagens.
- Que vergonha esse aumento. Só assim pra chamar a atenção desse prefeito.
- A gente tem duas opções, se organizar e lutar ou deixar que nos roubem.
- Só lutando mesmo. 
E ela continua olhando o ato.


Episódio 2: Paro para abastecer minha moto. O frentista completa e custou $8,00. Dou a ele três moedas e $1 e uma nota de $10 pensando ser $5.
Quando eu subia na moto ele me chama:
- Moça, tu me deu dinheiro a mais, toma o troco.
- Bah, valeu, nem tinha visto.
- Eu vi. Mas não vou tirar de ti pra dar pro patrão.
- Brigada mesmo! 
Sorrio e me vou. 

De fato, vemos muitos diletantes por ai, e alguns dos mais simples nos dão grandes aulas de consciência de classe, mesmo sem saber disso.

Um dia de grandes aprendizados.


Por MARIA, L.P.

Nenhum comentário:

Postar um comentário