terça-feira, 11 de março de 2014

Sem feminismo não há liberdade

Porto Alegre. Segunda-feira. 13h.
Cá estou eu, esperando o ônibus em frente a porta do prédio onde moro, indo para o trabalho.

Pára um carro. O motorista me olha e diz:
- Quer uma carona?

Eu olho de canto, ignoro e sigo esperando meu ônibus.
- Vem, eu te levo pra onde tu quiser, gostosa.

Olho novamente.
- Tu não tem o que fazer não?
- Não - responde ele irônico.
- Então pega essa bosta e vai pro inferno, babaca.

Ele, dá risada e se vai.
Eu puta da cara, sigo esperando o ônibus. Totalmente invadida.

Sem feminismo não há liberdade. Jamais seremos livres sem o feminismo.
Lutar por uma sociedade onde sejamos livres, é o motivo que me faz levantar da cama a cada manhã.
Eu não serei livre, enquanto outras mulheres continuarem a sofrer caladas. 
Eu não vou me resignar. Nunca. 


Por MARIA, L.P.


Nenhum comentário:

Postar um comentário