quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Caim e o Anjo




“Tarde, disse Caim, Vale mais tarde do que nunca, respondeu o anjo com prosápia, como se tivesse acabado de enunciar uma verdade primeira, Enganas-te, nunca não é contrário de tarde, o contrário de tarde é demasiado tarde”, frase que fez o anjo resmungar “mais um racionalista” e continuar o seu discurso encomendado”.

Caim, de Saramago

domingo, 24 de novembro de 2013

Eu não sou mais quem...


Eu não sou mais quem você deixou, de ver. 
Vou a Lapa, decotada, bebo todas, beijo bem.

Madrugada: sou da lira.
Manhãzinha: de ninguém.
Noite alta: é meu dia...
E a orgia: é meu bem!


Eu não sou mais quem você deixou, Amor.  


(Beijo sem, Adriana Calcanhoto)

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Dia Nacional da Consciência Negra, dia de Zumbi: Obrigado, minha terra!


Nesse dia, ofereço aos leitores, mas dedico aos ancestrais o poema "Obrigado, minha terra" de Oliveira Silveira: poeta gaúcho idealizador do 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, dia de Zumbi dos Palmares! Dia de lembrar como essa terra foi dura com nosso povo. Dia de recordar os lutadores negros que morreram por liberdade. Dia de questionar porque o Rio Grande do Sul e o Brasil continuam a se afirmar como "não racistas". Dia de refletir porque nossos jovens continuam a morrer mais, vítimas de um genocídio programado. Dia de entender porque as nossas mulheres e mães continuam sendo exploradas como domésticas no mais cruel resquício da escravidão negra. Dia de se indignar porque o nosso povo continua sem chegar a universidade e a não ter atenção nos serviços básicos do governo. Dia de ver onde está a população pobre e miserável desse país, que tem cor e gênero. Dia de chorar pela maioria das mulheres que morrem vítimas da violência doméstica, negras. Dia questionar o motivo da população negra engrossar as piores estatísticas sociais. Dia de luta. Dia de festa. Dia de Lanceiros Negros. Dia de Zumbi.


OBRIGADO, MINHA TERRA
 (Pêlo escuro, 1977)

Obrigado rios de São Pedro
pelo peso da água em meu remo.
Feitorias do linho-cânhamo
obrigado pelos lanhos.


Obrigado loiro trigo
pelo contraste comigo.
Obrigado lavoura
pelas vergas no meu couro.


Obrigado charqueadas
por minhas feridas salgadas.
Te agradeço Rio Grande
o doce e o amargo
pelos quais te fiz meu pago
e as fronteiras fraternas
por onde busquei outras terras.


Agradeço teu peso em meus ombros
músculos braços e lombo.
Por ser linha de frente no perigo
lanceando teus inimigos.


Muito obrigado pelo ditado
“negro em posição é encrenca no galpão”.
Obrigado pelo preconceito
com que até hoje me aceitas.


Muito obrigado pela cor do emprego
que não me dás porque sou negro.
E pelo torto direito
de te nomear pelos defeitos.


Tens o lado bom também
- terra natal sempre tem.
Agradeço de todo o coração
e sem nenhum perdão.


terça-feira, 19 de novembro de 2013

É preciso


Os dias se passam, e eu vou me dando conta que o lugar não é este.
O problema, é que talvez não haja lugar. 
Todo lugar tem algo de bom e de ruim.
Todo lugar têm pessoas interessantes a conhecer e conviver.
Todo lugar tem algo para se visitar e conhecer. 
Mas é preciso ir a um lugar de cada vez.
Mas é preciso ir a todos os lugares possíveis.
Mas é preciso ir. 

É preciso, Maria.




Por MARIA, L.P.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Em defesa dos moradores da Vila Esmeralda III

Novo Hamburgo – Canudos – 11 de novembro de 2013.


Tivemos segundo encontro entre a comissão de Defesa dos moradores da Vila Esmeralda e o secretário especial do Prefeito Luis Lauermann, Egon Kirshner. Conforme combinamos no encontro anterior, a prefeitura levou dois técnicos, um engenheiro e uma arquiteta, que ficaram de apresentar seus projetos de melhorias para a vila e para o bairro, onde seriam prevenidas as cheias.

De fato, o projeto financiado pelo BID já está em estudo há quatro anos, iniciado no governo Tarcísio Zimemermann (do PT, Lauermann só o sucedeu  por estar impedido de concorrer novamente). O projeto apresentado já recebeu pesados investimentos, propõe obras na Avenida Alcântra, até a Avenida dos Municípios, com a elevada do Arroio Pampa, a intalação de comportas e de uma casa de bombas. Como deixamos claro, o projeto milionário é ótimo, mas está no papel há quatro anos. Segundo a administração o contrato deve ser assinado em quatro meses, e as obras iniciadas no segundo semestre de 2014, se não houver nenhum imprevisto.

Acontece, que sabemos que há quatro anos segue a morosidade do projeto. Não temos garantia nenhuma que esses prazos serão cumpridos, pois segundo o próprio secretário, essas obras iniciam nesse prazo, se “der tudo certo”. Se der tudo certo, secretário, não chove mais e o Papai Noel chega nesse dezembro. 
Depois de toda a chuva que assolou o RS entre domingo e segunda feira, boa parte das Vilas Kipling e Getúlio Vargas (vizinhas da Esmeralda) pela manhã já estavam alagadas: não apenas pelo nível do Arroio Pampa, mas sobretudo por conta do esgoto a céu aberto, que pelo descaso da administração pública municipal já tornou isso normal.

Eu cobrei ações emergenciais da administração, que nos respondeu que não têm varinha mágica. Assim como a Defesa Civil municipal, quando ligamos para saber a situação do Rio dos Sinos, no informaram basicamente que Novo Hamburgo estava um “caos”, com ruas alagadas e estava tudo “uma merda”. Desde agosto já percebemos que a Defesa Civil está despreparada e desorientada para lidar com a população temerosa por suas casas e suas vidas, e a prefeitura, novamente, nada fez.

Sabemos que o problema das chuvas vêm atingido várias cidades da região, pelo mesmo motivo: despreparo e obras mal feitas e inconclusas.

Não há previsões reais para essas obras acontecerem,  e precisamos torcer para não chover: pois agora que o FGTS já foi retirado, as pessoas atingidas pelas cheias vão estar completamente desassistidas, visto que o benefício só pode ser retirado uma única vez.

Pessoalmente, perdi a razão quando o engenheiro disse que também teve sua casa interditada no ano passado, e estava morando de aluguel no bairro Jardim Mauá: pra começar, um engenheiro da prefeitura ganha suficientemente para pagar moradia em qualquer bairro da cidade, mesmo no Jardim Mauá, bairro nobre. Não aceito que um profissional se compare ao meu pai ou aos meus vizinhos, que levantam todas as madrugadas para trabalhar, fazem força há mais de trinta anos para manter suas casas e suas famílias, como se as oportunidades para essas pessoas fossem iguais. Também não aceito que uma arquiteta que mora em Hamburgo Velho (bairro top top) se compare à minha comunidade que perdeu tudo em agosto passado, porque molhou o sapato. Podem  dizer que sou intolerante. E sou: altamente intolerante a quem tenta fazer pessoas simples de idiotas. E foi o que tentaram fazer: apresentaram um projeto, nos receberam para que nos calássemos... que nos calássemos depois das manifestações que fizemos, trancamos trânsito e fomos vistos. E isso é ruim. Pra eles.

Pra mim, o pior foi quando o secretário disse para que não fizéssemos como a ocupação da Marisol (outra vila do bairro), que contratou  um advogado para colocar a prefeitura na justiça. O secretário queria se assegurar que nós não entrássemos cm ação judicial contra eles! Ou seja, além de quietos, não devemos exigir nossos direitos na justiça formal? Confere?

Somos moradores, trabalhadores que tem suas casas devidamente escrituradas, em uma região que não é – nem nunca foi – de risco. Precisamos temer nosso governo? Até onde sei, quem deve temer o seu povo é o governo!

Charge @jornalSul21 – As chuvas em Porto Alegre


Não vamos deixar de lutar. O recado é esse!


Por MARIA,L.P.
  

Para entender melhor, leia Em defesa dos moradores da Vila Esmeralda II

Minha indignação à ação da mídia burguesa

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Em defesa dos moradores da Vila Esmeralda II

Novo Hamburgo - Canudos - 11 de novembro de 2013.


Hoje teremos o segundo encontro com a administração pública municipal. Na sexta feira, dia 08 de novembro, saímos novamente no suplemento "Canudos" do Jornal NH, onde fui entrevistada no primeiro encontro que tivemos com o secretário especial Egon Kirschner, do prefeito Luis Lauermann. 

Quem esteve nos atos Em Defesa dos Moradores da Vila Esmeralda pode reconhecer que somos poucos, simples e pequenos, mas não temos medo de enfrentar os que nos oprimem e nos ignoram, sejam eles quem forem... Todxs sabem quem somos e o que queremos, e não temos medo de enfrentar o que vem pela frente.


Permaneceremos nas ruas enquanto for necessário!


Dessa vez ficou mais claro que exigimos esclarecimentos, que não vamos nos calar e que faremos o que for necessário para sermos ouvidos!


"Só a luta muda a vida"


Reivindicamos a garantia do direito de moradia!




domingo, 10 de novembro de 2013

Um rivotril, por favor...

Rivotril da depressão, no facebook




Ainda há os que fazem isso tudo. Ao mesmo tempo,

Até porque, ninguém sai vivo daqui.


Por MARIA,L.P.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Em defesa dos moradores da Vila Esmeralda I

Novo Hamburgo - Canudos -  05 de novembro de 2013.

Fizemos um bonito ato no cruzamento das ruas Ícaro com a Oscar Horn.

Éramos poucos, mas guerreiros e lutadores o suficiente para trancar o movimentado cruzamento do bairro Canudos/NH e enfrentar a ira de alguns motoristas que lançaram seus carros por cima de nós, assim como tivemos que lutar com o descaso de alguns dos nossos próprios vizinhos, deslegitimando nossa luta e nossos motivos para lutar.

Hoje tivemos em reunião com o secretário especial do Prefeito Luis Lauermann. Não tivemos grandes encaminhamentos, mas estamos com nova reunião marcada para a próxima semana, onde ele se comprometeu em apresentar o projeto que torna a Avenida dos Municípios um dique, onde uma casa de bombas e uma comporta serão instaladas.

Por ora, não temos grandes vitórias, além da visibilidade e do reconhecimento da nossa luta, que é justa e digna. Sobretudo, tanto a comunidade, quando a associação de moradores ad vila e do bairro e administração pública municipal sabem que a que viemos.









Por MARIA,L.P.

sábado, 2 de novembro de 2013

II Ato em defesa dos moradores da Vila Esmeralda

Novo Hamburgo - Canudos - 02 de novembro de 2013.


Realizamos o II Ato em defesa dos moradores da Vila Esmeralda.

Reunimos moradores e amigos para ocupar as ruas do nosso bairro. Somos poucos, somos pequenos, mas estamos nas ruas em defesa do nosso direito de moradia. Não vamos mais aceitar o descaso dos governos municipais e estaduais, assim como não aceitamos o desrespeito das pessoas que ainda não entendem a nossa luta!















O ano de 2013 mostrou que as pessoas podem e devem se movimentar e tomar as ruas! Mas é preciso entender que possamos conquistar as mudanças que queremos para a comunidade onde vivemos, é necessário que estejamos organizados, sabendo que somente lutando pelos nossos direitos, vamos conquistá-los! 

Morar não é favor, não é privilégio de quem mora no centro ou têm dinheiro. Morar é direito! Somos trabalhadores e vamos seguir lutando pelo direito a viver dignamente em nossas casas!


Veja mais no facebook!



Por MARIA,L.P.