quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Sonhei que tive um sonho

Sim, eu sonhei que tive um sonho.

No sonho do meu sonho, cairam meteoros brancos.
No meu sonho, acordo na casa dos meus pais, arrumo minha mochila e peço para eles fazerem o mesmo. Os meteoros começam a cair. Vemos o fogo ao longe.

Eis que chega um amigo deles, o Claudir (que os socorreu durante a enchente - de verdade) nos coloca no seu carro e nos leva para sua casa. No caminho, observo a crianças da vila, brincando na rua: não faz diferença, ninguém vai ajudar mesmo... não há o que fazer.
Claudir propõe abastecer os carros, pegar mantimentos e rodar até encontrar um local seguro. Eu acho perigoso, pois topldos fariam o mesmo o que faria que ficassemos presos no trânsito: ligo o rádio, tento internet e tudo está mudo.

Vejo as pedras brancas caindo e colocando tudo em chamas.
Nem governo, nem estado, nem igreja. Eles estão surdos!

Pegamos a estrada, em desespero: a estrada está vazia.
O mundo explodia, e ninguém estava nem aí.
Foi o dia que a terra parou.

...

Ai eu acordei. Meu corpo suava frio. Estava em casa, não havia mais ninguém. O dia estava ensolarado lá fora, nada caía do céu.

Mas continuava com a mesma impressão: as pessoas não estavam preocupadas com o que estava acontecendo: não fazia diferença, ninguém podia ajudar mesmo... não foi o dia em que a terra parou, mas nem estado, nem governo, nem igreja. Eles estão todos surdos!

Por MARIA, L.P.

Nenhum comentário:

Postar um comentário