sábado, 21 de julho de 2012

Mas tudo acaba, onde começou...

O Dia 20 de julho sempre me deixa inspirada.

Há uma semana, me dei conta que fazem cinco anos que fiz minha primeira tattoo.
Fizeram nove anos que fiz o Remo.
Semana que vem, vai fazer um ano da minha formatura. Já!

O tempo passa rápido de mais, que às vezes nem nos damos conta.
Como as paisagens na estrada, pessoas entram e saem das nossas vidas, sem que percebamos. Podemos passar por essas paisagens durante muito tempo. Mas as vezes, as paisagens mudam. Ficam irreconhecíveis, que achamos que estamos no caminho errado. Mas não é nada disso... essas mudanças são necessárias, para que saibamos o caminho certo: se continuamos nessa estrada, com paisagens ora iguais, ora diferentes ou, mudamos de caminho, e veremos novos horizontes. Isso não impede de retornar nas estradas já percorridas e rever as paisagens que continuam bonitas. As que mudaram, paciência. Outras virão. A vida é assim.

Postei no face "Se você gosta de pássaros, quebre gaiolas e plante árvores", com o comentário "Poucos e bons. Perto o suficiente. Amores, amados, amigos. O que nos une é a beleza das flores e não as gaiolas.  Feliz dia do amigo atrasado. Mas de coração!".

As vezes queremos todos perto, dentro da gaiolinha que é a nossa vida. E não nos damos conta que a gaiola, por mais amor que tenha dentro dela, é limitada, pequena e apertada. Pode ser quente e confortável. Mas é limitada.
Assim são nossas relações. Queremos todos por perto, mesmo que isso custe a felicidade do outro.
Amar significa deixar-se amar, não aprisionar.  Seja da forma que for.
Deixar-se amar, livremente que é o desafio!

Eu não sou a paisagem que mudou. Eu sou a própria estrada. Volátil, insana, sem começo, sem fim, com possibilidades de infinitos outros caminhos. Sem barreiras ou pedágios. Disponível a quem quiser passar por ela. Algumas paisagens serão revisitadas, por muitas vezes. Outras, nunca mais serão vistas nessa estrada. Ainda bem!

"Mas tudo acaba onde começou!"


Sejam felizes no caminho. Porque o tempo passa, e quando você se der conta, passaram-se anos e a estrada já não será a mesma. Tatuagens, festas, cervejas, viagens, eventos, encontros, desencontros, livros, amores, conquistas, derrotas, lutas, desafios, memórias, estradas.

"Tente me ensinar das tuas coisas, que a vida é séria, e a guerra é dura
Mas se não puder, cale essa boca, Pedro. E deixa eu viver minha loucura
Lembro, Pedro, aqueles velhos dias quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta, Pedro, e você me chama vagabundo!
...

Mas tudo acaba onde começou!" - Meu amigo Pedro (Raul)

Nenhum comentário:

Postar um comentário