segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Quem é feio, quem é bela?

Hoje, replico este texto "Quem é feio, quem é bela", do blog da Lola. Já havia postado algo sobre o assunto, do mesmo blog "Verão como somos lindas" e "O racismo de todos os dias".  Na ocasião desta última postagem "questionei "quando não te acham bonita, ou quando não te acham bonita porque você é negra. Como saber?", e recebi alguns comentários criticando.
O que coloco em questão, é o padrão de beleza. O que consideramos bonito e/ou feio? E o que nós temos por quesito para fazer essa diferenciação.
Considero o texto da Lola muito bem escrito, realista e apropriado (como de costume). Desejo a todos uma boa leitura e uma boa reflexão sobre o tema!
 
Por MARIA,L.P.



 
QUEM É FEIO, QUEM É BELA




Somália, jogador de futebol brasileiro. Vc acha que ele está na lista dos belos ou feios?



Há várias listas das musas do Pan de Guadalajara, como acontece sempre em qualquer esporte feminino. A mídia dá um enfoque na beleza e sexualidade das atletas, em vez de no seu desempenho esportivo.





O UOL fez uma seleção com 58 fotos, dentre as quais está esta, da saltadora Juliana Veloso, e esta, da jogadora de vôlei de praia Larissa. Cara pra quê, né? Sexismo da grossa mesmo. Típico. Não muda nunca.




Já falei dessa objetificação das atletas várias vezes, e não é disso que quero falar no momento. Portanto, escolhi esta lista do R7 das mais belas brasileiras do Pan. Há doze fotos, entre elas a de Flavia Delarolli, da natação.



A goleira Thaís Picarte, que deve ser a única loira da seleção brasileiras de futebol (que é a modalidade que enfrenta os maiores preconceitos, pois no Brasil considera-se que futebol é coisa de macho; logo, mulher que joga futebol é macha -– leia-se lésbica. Além do mais, cansei de ouvir o quanto as jogadoras brasileiras de futebol são horrorosas. Nada a ver com a cor da maioria, decerto), é uma das dez.




Bom, esses dias a UOL fez sua própria lista, esta com os jogadores mais feios do futebol, que são chamados de monstros. A foto que abre a matéria é do Cortês (não sei o time de nenhum, e a matéria não diz).



Este abaixo é o Tinga.


Já acho a maior sacanagem fazer uma matéria assim. Qual o propósito de chamar alguém de feio? Eles estão concorrendo a algum título de Mr. Universo? E a beleza não é nem um tiquinho relativa não?


Este cara simpático e sorridente aí ao lado, por exemplo, é chamado de monstro. Realmente monstruoso o Andrezinho! Nossa, que horror! Só pode ser pela cor... da camisa dele.


Pois é, dessa lista dos monstros, quantos dos 23 escolhidos são brancos? Sete? Oito? Os outros são todos negros ou mulatos, de preferência com aquele cabelo ruim que é ruim exatamente por quê? Pra quem?


Da lista das belas do R7, quantas beldades são não-brancas? Uma? Duas? Três?


Temos uma mídia que prepara matérias assim a toda hora pra nos ditar quem deve ser considerado feio, e quem deve ser considerada bonita. O fato de fazerem matéria de mais feio já tem um caráter subliminar: mostrar que beleza não é nada importante quando estamos falando de homem. Pra mulher beleza é tudo, lógico. Fundamental, meu caro Vinicius. Mas os jogadores não precisam se ofender -– eles estão lá pra jogar futebol, e é isso que o público predominantemente masculino vai cobrar deles.


Eu não acho que a mídia que bola essas seleções cretinas seja conscientemente racista. Não acho que alguma equipe de jornalistas se reuniu pensando: “Vamos mostrar ao mundo que o único padrão de beleza aceito é o ariano”. A mídia reflete os preconceitos da sociedade, e não tem como negar: nós somos incrivelmente, vergonhosamente, muito incomodamente, racistas. Racistas e com a autoestima lá embaixo, pois só consideramos belo um ideal nórdico, que representa uma minoria entre nós. Privilegiamos tudo que não somos. Não é à toa que Gisele seja nosso símbolo, nossa maior representante.


No último Miss Brasil não havia uma só candidata negra. Lembrando: é Miss Brasil, país mais miscigenado do mundo, não Miss Suíça ou Miss Noruega (opa! Suíça e Noruega escolheram misses negras!). Que impressão isso passa? Que só brancas podem ser bonitas. Que negras são automaticamente feias, excluídas, e vai arrumar esse cabelo, menina!


Mas o bom é que a gente não precisa assumir que é racista. Nada disso! Quem gosta de ser chamado de racista? Ninguém! É até crime! Então a saída é apelar pro velho e bom... gosto pessoal! Então. Não é que negros sejam monstros, e loiras sejam musas. Não há conspiração nenhuma, imagina! A mídia não nos afeta em nada! Achar que negro é feio? Que cabelo bom é cabelo liso? Ah, é só o meu gosto pessoal!


Disponivel em http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2011/11/quem-e-feio-quem-e-bela.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário