quarta-feira, 16 de junho de 2010

Por um canto apenas

Tarde chuvosa, aula...
Bate um desânimo de fazer qualquer coisa. Em dias assim, tenho apenas vontade de ficar em casa, no sofá, ouvindo música. Ainda mais nesse "clima de copa", me bate um desânimo ainda maior, uma descrença geral na humanidade.

Fica então hoje uma canção que gosto bastante, mesmo não sendo muito conhecida, dos Tebanos "Por um canto apenas"...


"Minha gente tem um jeito diferente
Quanto canta, quando sente,
Quando luta pelas ruas.

Ah, como é pobre a pobre gente dessa terra,
E eu aqui no pampa de um país
Vivendo a sombra de uma história que eu não fiz.

Talvez um dia galopando o baio
Nos potreiros vastos da imaginação
Possa meu canto não ser mais tão triste,
Como é triste o vento que assovia em contraponto com essa canção

Quem sabe um dia meu irmão
Quem dera meu povo aqui do sul possa de novo
Levantar a bandeira, refazer a nova história
E que o futuro possa se orgulhar de nós

Minha gente tem os campos na cidade
Tem no peito uma saudade
E os olhos firmes no chão

Ah, como é triste o pranto dessa gente
Que quando saem pelas ruas
São pisadas pelos cascos, pelas patas.


Talvez um dia galopando o baio
Nos potreiros vastos da imaginação
Possa meu canto não ser mais tão triste,
Como é triste o vento que assovia em contraponto com essa canção

Quem sabe um dia meu irmão
Quem dera meu povo aqui do sul possa de novo
Levantar a bandeira, refazer a nova história
E que o futuro possa se orgulhar de nós"



Por MARIA, L.P.

Nenhum comentário:

Postar um comentário